terça-feira, 8 de junho de 2010

Corredor da Alameda São Boaventura reduz tempo de viagem em Niterói



08/06/2010
Já é nítido o efeito positivo no trânsito que o Corredor Metropolitano da Alameda São Boaventura, em Niterói, proporcionou aos passageiros. Inaugurado há menos de três meses, ele eliminou os antes constantes engarrafamentos na Alameda e na Avenida Feliciano Sodré.
O tempo de viagem foi reduzido em até 30 minutos, no trajeto Maricá-Rio de Janeiro. Aproximadamente 250 mil passageiros, que percorrem o trecho diariamente, foram beneficiados. Nos horários de rush, a velocidade dos ônibus não passava de 9km/h. Hoje, com o corredor viário, precisou ser limitada a 40km/h.
O superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj), Márcio Barbosa, diz que o corredor é um marco no estado. “Os investimentos públicos priorizam o transporte coletivo. Para os passageiros, representa uma viagem mais rápida e confortável”, comemora.
No trecho da Alameda São Boaventura circulam 240 ônibus a cada hora, vindos da RJ-104, enquanto pela Avenida Feliciano Sodré transitam 530 ônibus que atendem à demanda de passageiros de São Gonçalo para Niterói. No total, operam no corredor 24 linhas municipais e 105 intermunicipais. Somados automóveis e caminhões, cerca de 50 mil veículos circulam por dia na região.
O projeto do corredor foi desenvolvido pela Sinergia Estudos e Projetos, empresa de consultoria especializada no setor de transporte, a partir dos trabalhos que foram feitos pela prefeitura de Niterói. O corredor viário é composto por duas faixas exclusivas para ônibus nas pistas que margeiam o canal que corta a Alameda e conta com seis estações de embarque e desembarque, além de duas pistas exclusivas para ônibus. Há também sinais mais modernos, facilitando assim o acesso dos pedestres às plataformas de embarque, e paineis que monitoram a velocidade dos ônibus.
O corredor, que tem seis quilômetros de extensão, é fruto de uma parceria entre a secretaria de Estado e Transportes e a prefeitura de Niterói.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Trânsito já flui bem no Corredor Viário de Niterói (RJ)


29/03/2010

Apenas no terceiro dia útil de implantação do Corredor Viário da Alameda Feliciano Sodré, em Niterói (RJ), que o trânsito no local ficou totalmente livre, sem retenções. A cena surpreendeu os mais incrédulos e teve a colaboração dos motoristas e dos ajustes finais na sinalização na equina da Rua João Brasil. As informações são do jornal “O Fluminense”.
Entretanto, apesar do fluxo liberado, alguns motoristas escaparam da Alameda e causaram engarrafamentos na Rodovia BR-101 (Niterói-Manilha). Segundo a concessionária que administra a via, a retenção alcançou sete quilômetros.
O secretário estadual de Transportes, Julio Lopes, esteve no local acompanhado do deputado Rodrigo Neves e comemorou o resultado do Corredor Viário. “Temos equipes cronometrando o tempo de travessia dos ônibus, que estão levando hoje (ontem) entre 17 e 20 minutos enquanto gastavam quase 40 minutos antes. Também o tempo dos carros caiu em aproximadamente 15%”, disse.
Lopes comentou também sobre a reclamação das pessoas a respeito da distância entre as baias, que estaria causando cansaço nos idosos. “A distância máxima entre um ponto e outro é de 500 metros. No caso da Alameda, o trajeto entre paradas para a mesma linha não chega a isso”, garantiu.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Engarrafamento chega a nove quilômetros na Alameda São Boaventura


TRANSTORNO

Publicada em 22/03/2010 às 13h32m - O Globo

Paulo Roberto Araújo
  • R1
  • R2
  • R3
  • R4
  • R5
  • MÉDIA: 4,8

Nós e você. Já são dois gritando. Clique e participe

Engarrafamento na Alameda São Boaventura se forma no primeiro dia oficial de funcionamento do Corredor Viário de Niterói. Foto: André Coelho

RIO - No primeiro dia útil de funcionamento do novo esquema de trânsito na Alameda São Boaventura, em Niterói, o engarrafamento chegou a nove quilômetros na manhã desta segunda-feira, atingindo o bairro Colubandê, em São Gonçalo. No trecho da Rodovia Amaral Peixoto conhecido como Caixa d'água, os passageiros chegaram a descer dos ônibus e caminhar para fugir do engarrafamento. A via expressa, com faixas exclusivas para ônibus, foi inaugurada no sábado pelo governador Sérgio Cabral e pelo secretário de Transportes, Júlio Lopes. Com o novo esquema de trânsito, os ônibus param em baias construídas sobre o canal da Alameda São Boaventura.

Os motoristas também enfrentaram grande engarrafamento no acesso à Ponte Rio-Niterói pela Rodovia Niterói-Manilha. O motivo é o afunilamento do tráfego na Avenida do Contorno. O engarrafamento chegou à Ilha das Flores, em Neves, São Gonçalo.

Veja as fotos do congestionamento

Especialistas em trânsito apontaram dois motivos para o grande engarrafamento registrado na manhã desta segunda-feira. O tempo dos sinais luminosos, que estão com igual duração para quem percorre a Alameda e para quem cruza a via expressa, é uma das razões. Na avaliação deles, o tempo do sinal verde para quem trafega pela Alameda deveria ser pelo menos o dobro do dos sinais das ruas que cruzam a via expressa.

Outro problema que está provocando a retenção é o cruzamento dos ônibus em frente ao Hospital Getúlio Vargas Filho, no fim da Alameda São Boaventura. Os coletivos são obrigados a trafegar pela pista da direita na RJ-104. Depois de pararem no ponto em frente ao hospital, eles cruzam a pista para acessar a faixa exclusiva, provocando a retenção que chegou a Colubandê, perto de Alcântara, em São Gonçalo.

O secretário de Trânsito de Niterói, Sérgio Marcolini, foi procurado para explicar o motivo do engarrafamento, mas não foi localizado.

http://oglobo.globo.com/rio/transito/mat/2010/03/22/engarrafamento-chega-nove-quilometros-na-alameda-sao-boaventura-916134323.asp

sábado, 20 de março de 2010

Finalmente o Corredor Viário é inaugurado em Niterói



Por: Thaís Souza 20/03/2010 - O Fluminense


Após 15 anos, entre projetos e obras, o Corredor Viário da Alameda São Boaventura, no Fonseca, é concluído e a Linha 3 do metrô é a proxima etapa


Foram quase 30 meses de obras e R$ 7 milhões em investimento e o Corredor Viário da Alameda São Boaventura, finalmente, começou a operar. O governador Sérgio Cabral esteve no local, em Niterói, para a inauguração do primeiro corredor expresso para ônibus do Estado do Rio de Janeiro. A cerimônia, realizada no Horto do Fonseca, contou com a presença do prefeito da cidade, Jorge Roberto Silveira, do secretário estadual de Transporte Júlio Lopes e de representantes dos governos estadual e municipal. Na ocasião, Cabral anunciou o projeto de desativar a Penitenciária Vieira Ferreira Neto para ampliar a área de lazer da Zona Norte de Niterói, e de iniciar efetivamente as obras da Linha 3 do metrô, que deve ligar Niterói a São Gonçalo.
“É um dia de muita alegria para todos nós, porque a qualidade de vida da população vai aumentar”, disse Cabral.
O prefeito Jorge Roberto Silveira lembrou que o Corredor Viário da Alameda vai beneficiar a população não só de Niterói, mas de toda a Região Metropolitana. Ele agradeceu todo o apoio do Governo do Estado para a realização dos projetos no Município e afirmou que as questões partidárias não são mais importantes do que os interesses do povo.
“Não dá mais para os políticos brigarem por questões partidárias. Fico feliz por nossos governos trabalharem como um só”, declarou.
Agilidade - O secretário Júlio Lopes falou da satisfação do Governo do Estado em entregar o Corredor Viário á população. Segundo ele, a conclusão das obras é um marco na história do Estado por se tratar de um projeto pioneiro, implantado em uma das principais vias da Região Metropolitana. O corredor vai receber 250 mil usuários por dia e 115 linhas de ônibus. A expectativa é de que a velocidade média de travessia da Alameda salte de 9 para 24 Km/h.
“A entrega do Corredor viário é um marco por termos vencido uma série de obstáculos. Esperamos que esse projeto abra caminho para muitos outros no Estado”, disse.
Ainda de acordo com Lopes, o Corredor segue o princípio do sistema Bus Rapid Transit (BRT) e os planos do Governo são de criar na Avenida Brasil, que corta 28 bairros do Rio.
Em seguida o presidente da Federação da Empresas de Transporte de Passageiros do Rio de Janeiro (Fetranspor), Marcos Lélis Teixeira, parabenizou o município pela iniciativa de implantar o corredor. Ele classificou a atual gestão como um governo que prioriza o transporte público, dando exemplo para o Estado.
Operação - Logo após a cerimônia de inauguração, baias para ônibus começaram a operar oficialmente. Coletivos municipais e intermunicipais passaram a trafegar apenas pelas faixas seletivas e a entrar nas estações que foram criadas ao longo da Alameda. Mas, antes disso, o governador já havia testado o trajeto. Ele, o prefeito Jorge Roberto e as equipes de governo estadual e municipal chegaram ao evento de ônibus, parando na Estação Horto e caminhando até o palanque.
“Deixa a gente apreciar essa verdadeira obra de arte”, declarou o governador caminhando pela estação.
Agentes da NitTrans trabalharam durante todo o dia orientando os motoristas e as cartilhas informativas continuaram sendo distribuídas pela cidade.
Projetos - Durante a cerimônia de inauguração do Corredor Viário, o Governador Sérgio Cabral anunciou dois outros projetos para a região. Um deles é a desativação da Penitenciária Vieira Ferreira Neto, no Fonseca. Localizada na Alameda São Boaventura, em frente ao Horto Botânico do Fonseca, a unidade prisional vai dar lugar a uma área de lazer para a população.
“Queremos transformar a área no ‘Campo de São Bento da Zona Norte’”, disse.
Segundo o subsecretário de Estado da Região Metropolitana, Alexandre Felipe Mendes, a proposta para criação do parque partiu do Prefeito Jorge Roberto Silveira e foi, imediatamente, aceita pelo governador. Alexandre Felipe informou que, na terça-feira, deve procurar a equipe da Prefeitura para começar a conversar sobre os primeiros estudos para viabilizar o projeto.
O governador também anunciou que as obras da Linha 3 do metrô têm previsão de início ainda em 2010. O Governo já teria em caixa R$ 60 milhões para o início do projeto, que, no entanto, permanece paralisado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Segundo Cabral, o Estado está empenhado em resolver os problemas que ele atribuiu à gestão passada, e começar o projeto da linha de metrô, que ligaria Niterói a São Gonçalo.
“Queremos que a Linha 3 saia ainda este ano. Então, estamos resolvendo esse problema que o TCU encontrou, mas que não são da nossa gestão, mas anteriores a ela”, disse.
O novo Corredor Viário pode aumentar a velocidade de travessia na Alameda de 9 para 24Km/h. Foto: Thiago Lontra